Arquivos do Blog

Teatro Mars – Um Teatro Diferente

Quem ouve, a princípio, pensa que a gente tá falando de um teatro onde se passam peças teatrais, e não que isso já não tenha acontecido há um tempinho, mas esse teatro hoje é um palco dos amantes de Samba Rock, onde o som é comandado pelos Djs Gringo e Kri, com um repertório nota dez, que vai de Jorge Ben , passando por Originais do Samba, até  Bebeto e Claudette Soares.

Logo Teatro Mars

Logo Teatro Mars

Antes de se tornar uma balada (lá pra meados do ano 2000), o Mars recebeu peças como “Fool for Love – Louco por Amor” com direção de Hector Babenco, “O Alquimista” com direção de Walcyr Carrasco, e gravação dos Acústicos do Capital Inicial e Guilherme Arantes, chegando a receber o Prêmio IAB, premiação máxima do Instituto de Arquitetos do Brasil, em 1983 (eu nem tinha nascido ainda!). Veja aqui o que já rolou por lá.

 O Teatro agora funciona todas as sextas e sábados com shows de bandas como Sambasoul, Os Opalas, Clube do Balanço e Sambasonics. Nas vésperas de feriado ocorre a JAM, que é um show com artistas de várias bandas juntos no palco. Também tem sempre convidados ilustres como Nereu e Marku Ribas.

Show do Sambasonics

Show do Sambasonics

Os fotógrafos da casa registram tudo durante a balada, e depois essas fotos vão pro site. Então mesmo se você esqueceu sua câmera, pode ter uma foto com seus amigos de lembrança.

O Mars (que já se chamou Moai) trabalha com o “Sem Parar“, um boleto que você imprime do site, que serve pra cortar a fila da balada! Vale até a 1h30 nas sextas e sábados, o valor é o mesmo de nome na lista, dai você só precisa levar seu dinheiro trocado com o boleto preenchido, entra e “até depois” pra quem ainda vai pegar fila hehe……Isso porque lá não tem comanda, você paga a entrada antes, então quem vai passar o cartão logo de cara não dá pra usar o “Sem Parar”…

 Bom, se você gosta desse ritmo já sabe onde vai encontrar pessoas que curtem o mesmo e essa história de que só vai em balada de samba rock quem sabe dançar é mito! Mas se você tá afim de aprender um pouquinho que seja, todos os sábados antes de começar a balada, por volta da meia noite, tem aulas de dança de salão.

A dica tá dada, se for aparecer me liga, eu provavelmente também vou aparecer por lá hehe….

Onde?Rua João Passalacqua, 80, Bela Vista
Quando?Todas sextas, sábados e vésperas de feriado
A partir das 23h30
Quanto?M R$20,00 H R$25,00
Com nome na lista ou Sem Parar
M R$15,00 H R$20,00
Contato? 3105-8950
webmaster@teatromars.com.br
www.teatromars.com.br

Anúncios

Curso de Tecido

Tai uma coisa que eu acho super bacana e com certeza faria se tivesse tempo pra ir nas aulas, coisa que, por enquanto, tá meio difícil na minha vida… Enfim, se você que já viu aquelas pessoas se pendurando e enrolando num pedaço de tecido vermelho, amarelo sei lá, e de repente, elas se desenrolam (se jogam!) e não encostam no chão, acha legal e tem vontade de fazer, eu te digo onde: no Teatro Mars. E, se você não conhece, desde já te adianto que não é um teatro como você tá imaginando ai, mas do Mars eu deixo pra falar depois, porque ele merece um post só pra ele hehe…

Durante a balada
Juninho se apresentando no Mars

As aulas de dança em tecido, SoloAr, são dadas pela Mônica Alla, que é graduada em Capoeira e formou-se em Técnicas Circenses, ou seja, ela é super indicada pra isso, pode confiar!  O intuito dessas aulas é integração do teatro, dança e das técnicas aéreas, isso com uso do tecido, corda indiana e outros elementos, pra você ter uma percepção maior de como movimentar o corpo no espaço.

As aulas acontecem segundas e quartas, das 17h às 18h30, e sextas das 19h às 20h30. A frequência fica por sua conta: uma vez por semana R$80, duas vezes R$120, e três vezes R$160, meio salgado né, mas lá você tem toda infraestrutura pra esse tipo de aula.

Francine MissakaAh, e não dá pra deixar de dizer que, se você fizer as aulas de tecido lá no Teatro Mars, será colega da Francine Missaka, vocalista do Sambasonics, que tá nessa foto ai do lado, durante a aula de tecido no Mars, e da Andrea Rodeguero, vocalista do Sambasoul, que aparece também em algumas fotos tiradas em uma das aulas.

Onde? Rua João Passalacqua, 80
Bela Vista
Inscrições? 3105-7221
Contato? info@spdance.com.br

Gambiarra – A Festa

Para quem não conhece ou já ouviu falar e não sabe detalhes, estou eu aqui meus amigos para falar de uma balada que eu simplesmente adoooro, chamada Gambiarra.

A Gambi (os íntimos falam assim hehe) é uma balada que acontece todos os domingos ao lado do  Hotel Cambridge e surgiu através de um grupo de 6 amigos envolvidos com o teatro, eles são Alex Gruli, Anna Cecília Junqueira, Edu Reyes, Talita Castro, Miro Rizzo e Tuca Notarnicola. Eles queriam um lugar pra reunir a galera da classe artística, onde eles pudessem comemorar aniversários, estréias, fim de temporada, enfim se sentissem os donos da festa e contando com muita música boa pra acabar a semana deles. A escolha do dia foi pensando neles mesmo, porque para nós que não somos atores (falo por experiência própria de quem tem que acordar cedo na segunda) esse dia não é apropriado para uma balada, ainda mais como a Gambi, onde você gasta muita energia, mas depois que você se apaixona pela festa não tá nem ai se é domingo… e quer é mais…

Gambiarra a FestaA Gambiarra é uma balada diferenciada e eu vou dizer os motivos para que você ai já saiba o que te espera assim que cruzar as portas do Cambridge. O hotel tem três pistas e em todas você ouve de tudo e o som é 80% nacional, incluindo o Hino da Gambi “Vai desabar água”, música composta por Gero Camilo e que é uma das mais tocadas, assim como Monobloco, Marisa MonteRoberta Sá. A ausência de preconceito começa ai, e a balada tem um caráter GLS, portanto se você não curte é só não ir, certo! A cerveja custa só R$3,00 e a caipirinha custa a partir de R$6,00, e a festa conta também com um buffet de caldos servido a partir da meia-noite, em um espaço com mesas para quem quiser recarregar a bateria. O ambiente é bem colorido, descontraído e aconchegante, enfim, é encantador mas vá preparado para passar calor, pois as pistas fervem e  ninguém fica parado. Uma coisa que acho interessante e que, na verdade é dever de qualquer balada, é que no Bar Tarsila você pode tomar água a noite inteira na faixa, basta chegar e pedir pro garçom ou pode ficar a vontade e se servir você mesmo (os adeptos já estão acostumados!)

Leia o resto deste post