Arquivos do Blog

Feirinha da Pompéia – Arte e artesanato

tijo11_3

Esse fim de semana, no bairro Pompéia, em São Paulo, irá ocorrer a 22ª Feira de Artes e artesanatos da Vila Pompéia. Para quem não é do bairro e nem das redondezas, essa é uma feira tradicional que ocorre todo ano no mês de maio. A feira ocupa alguma ruas do bairro e recebe todos os tipos de público, desde jovens descolados até pessoas idosas conservadoras.

images images-1

A “Feirinha da Pompéia”, como é conhecida pelos moradores do bairro, acontecerá no dia 17/05 a partir das 9h e nela participará muita gente bonita, terá barracas de comidas típicas, barracas de artesanato de vários tipos, muita diversão e shows o dia inteiro. Os preços variam, mas são sempre bem acessíveis, há aqueles que já são mais conhecidos e possuem um preço mais elevado, mas também tem outras barracas que possuem coisas bem bacanas e baratas, é só garimpar e curtir a feira que você com certeza irá voltar com muitas coisas legais para casa. Fora todos os produtos (arte, artesanato, roupa, colar, brinco…) a feira ganha muitos pontos pela sua organização e clima agradável. É um lugar muito legal para ir com os amigos, namorado, namorada, vó, priminho, família, cachorro, é muito legal, eu moro no bairro e recomendo e tenho certeza que todos do bairro também recomendam!

Então, esse final de semana, no domingo, não se esqueçam que é dia de Feirinha da Pompéia e de garimpar muito.

Publico feira da pompeia


Onde?
Rua Xerentes, Rua Caraíbas, Rua Ministro Ferreira Alves,
Rua Tucuna e Rua Padre Chico.
Pompéia, próximo ao Palestra Itália (Estádio do Palmeiras)
e Shopping West Plaza
Quando?17 de maio de 2009
Quanto? Entrada Franca
Dica: Casa da Dança

Anúncios

Exposição Vik Muniz.

Essa exposição vem sendo bastante divulgada, mas eu não conhecia o trabalho maravilhoso desse multiartista e me apaixonei. Acho muito válido deixar essa dica para vocês porque conhecer arte bonita, improvável e acessível nunca é demais.

Auto-Retrato

Auto-Retrato

Vik Muniz nasceu em 1961, é um paulistano que vive em Nova Iorque há 25 anos e se formou em publicidade pela FAAP.

Suas obras são feitas com materiais diferentes, inusitados e perecíveis que são elaboradas e fotografadas. Achei algumas para vocês, mas se puderem baixem as imagens e reparem nos detalhes, são obras muito ricas.

Lixo:

The Gipsy Magna

The Gipsy Magna

Açúcar:

Valencia

Valencia

Chocolate líquido: Leia o resto deste post

Graffiti nas ruas e no museu

Puts, tá todo mundo careca de saber que o graffiti ultrapassou todas fronteiras possíveis da arte, passando de apenas “pichações” em muros, prédios e qualquer espaço urbano para lindas e valiosas obras de arte, que agora também são expostas em museus, galerias de arte e até nas paredes de alguns lares.

Chivitz no MCD LAB#1
Chivitz no MCD LAB#1 (foto por Lost Art)

Acho muito legal, além de ver essas imagens livres e gratuitas pelas ruas, poder apreciar de uma maneira diferente, e claro, também de graça, em um museu. Acredito que a proposta é bem bacana, pois nem sempre prestamos atenção na arte que há nas ruas por estarmos distraídos demais com tanto barulho e ferveção que qualquer cidade grande tem. Então, acredito que numa galeria ou museu você realmente pára e presta atenção. Mas de qualquer forma tai um bom toque, preste mais atenção na cidade que você vai descobrir um mundo de beleza por trás de tanta sujeira e poluição!

amor_muro

Acho incrível o quanto os graffiteiros são talentosos. Também é muito interessante ver algumas intervenções urbanas que vão além de desenhos e usam frases poéticas para se expressar. É o caso do “Odeie o seu ódio” visto em vários pontos da cidade de autoria de Samir Mauad, das frases e tags com letras bem caligráficas do artista Iaco e da frase que tá dando o que falar por aí ultimamente, que chama bem a atenção, principalmente no muro do cemitério da Consolação – “O amor é importante. porra” – de um pichador, por enquanto, desconhecido. Leia o resto deste post