Arquivos do Blog

Graffiti nas ruas e no museu

Puts, tá todo mundo careca de saber que o graffiti ultrapassou todas fronteiras possíveis da arte, passando de apenas “pichações” em muros, prédios e qualquer espaço urbano para lindas e valiosas obras de arte, que agora também são expostas em museus, galerias de arte e até nas paredes de alguns lares.

Chivitz no MCD LAB#1
Chivitz no MCD LAB#1 (foto por Lost Art)

Acho muito legal, além de ver essas imagens livres e gratuitas pelas ruas, poder apreciar de uma maneira diferente, e claro, também de graça, em um museu. Acredito que a proposta é bem bacana, pois nem sempre prestamos atenção na arte que há nas ruas por estarmos distraídos demais com tanto barulho e ferveção que qualquer cidade grande tem. Então, acredito que numa galeria ou museu você realmente pára e presta atenção. Mas de qualquer forma tai um bom toque, preste mais atenção na cidade que você vai descobrir um mundo de beleza por trás de tanta sujeira e poluição!

amor_muro

Acho incrível o quanto os graffiteiros são talentosos. Também é muito interessante ver algumas intervenções urbanas que vão além de desenhos e usam frases poéticas para se expressar. É o caso do “Odeie o seu ódio” visto em vários pontos da cidade de autoria de Samir Mauad, das frases e tags com letras bem caligráficas do artista Iaco e da frase que tá dando o que falar por aí ultimamente, que chama bem a atenção, principalmente no muro do cemitério da Consolação – “O amor é importante. porra” – de um pichador, por enquanto, desconhecido. Leia o resto deste post

Anúncios

Vamos passear no parque?

                 Parece brincadeira mas é um costume que eu acho que preciso colocar em prática mais vezes, sabe. Esse eu sinceramente considero um super “achado” porque aqui mesmo em Sampa City (adoro chamar minha cidade assim hehe) tem muitos parques à nossa disposição e, fala a verdade, muitas vezes a gente não aproveita as coisas legais que a cidade oferece. Eu sou suspeita pra falar porque adoro ficar horas na internet, mas fazer um programa diferente te deixa pronto pra outra.

Então, tire um dia para ir com seus amigos ou namorado se você tiver, leve sua canga e se jogue na grama…isso faz muito bem, eu garanto!

E chamando a atenção para um parque que eu adoro, o Parque do Ibirapuera, que todos os dias tem muitas atividades e atrações para todo mundo, onde a gente encontra a Bienal de Arquitetura, a Oca, o Bosque da Leitura, o Museu de Arte Moderna (MAM) e o Museu Afro Brasil.

E além da beleza do parque e o contato com a natureza, pra quem curte uma boa exposição, o MAM estará com duas em cartaz a partir do mês de Abril, Na Grande Sala “Olhar e Fingir: Fotografias da Coleção AUER”, do dia 23 até 28 de Junho, traz a coleção de fotografias adquirida ao longo de quase 40 anos pela Fundação Auer, do casal Michel e Michéle Auer, e na Sala Paulo Figueiredo “Design Brasileiro Hoje: Fronteiras”, do dia 07 também até 28 de Junho, mostra projetos das mais variadas vertentes do design do século 21: mobiliário, vestuário e calçados, objetos, equipamento, veículos, produtos gráficos, embalagem, e imagens animadas.

MAM
A entrada do MAM fica no portão 3 e o museu funciona de terça a domingo e feriados das 10h até às 18h. A entrada é só R$5,50. Estudantes pagam meia entrada e crianças até 10 anos e maiores de 65 anos não pagam. Mas aos domingos a entrada é gratuita para todos. O MAM oferece acesso para deficientes físicos e tem estacionamento com zona azul a R$1,80 por duas horas em dias úteis das 10h às 20h, sábados, domingos e feriados das 8h às 18h.
 

Onde? Parque do Ibirapuera, portão 3 – s/nº
Contato: 5085-1300